Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2011
Alteração do Índice do Enquadramento Teórico

O ínidice do meu enquadramento teórico teve a necessidade de sofrer alterações devido aos "timmings" impostos pela coordenação na entrega do Plano de Investigação e do Enquadramento Teórico, devido ao atraso no desenvolvimento do mesmo devido ao estágio de observação realizado na SIC com a duração de 1 semana. Assim, o novo índice do Enquadramento Teórico é:

 

Índice do Enquadramento Teórico

 

 

Introdução

 

Introdução

1. A televisão médium entre medias

1.1. A televisão na vida quotidiana

1.2. As audiências e a dimensão institucional

1.2.1. Público infanto-juvenil, uma audiência especial

1.3. O acesso “ilimitado” à televisão

1.4. Abordagem histórica da televisão pública em Portugal

1.5. A privatização da televisão em Portugal

 

2.1. A programação para crianças: estudos, perspectivas e resultados

2.2. A importância da programação infanto-juvenil no quadro da oferta televisiva geral

 

 

 

 

 

 

 

Capítulo 2. A programação televisiva em canais especializados para crianças

Introdução

PARTE UM - ENQUADRAMENTO TEÓRICO

Capítulo 1. A televisão como médium de comunicação particular

 




Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010
Modelo de Análise

modeloanalise.pdf

Este é a versão 0 do meu Modelo de Análise




Metodologia de Investigação

Encetaremos a pesquisa e análise do corpus através do estudo baseado na análise documental e de conteúdo relativamente à televisão, em geral e, em particular, à programação televisiva para crianças, no caso, o canal SIC K.
Importa referir que toda a investigação será efectuada de acordo com o método e a teoria na psicologia experimental de Charles Osgood, mais conhecido por Método de Osgood. Osgood desenvolveu uma técnica para a medida do sentido conotativo dos conceitos de um diferencial semântico. Assim, é utilizado o método de questionário de perguntas fechadas onde os entrevistados apresentam a posição da sua atitude em relação ao objecto da pesquisa em causa, numa escala elaborada de sete items, acusando a sua força e direcção da atitude com escalas do tipo diferencial semântico. Utiliza escalas bipolares de dois adjectivos opostos, sendo intermediados por cinco ou por sete possibilidades equidistantes de resposta. Estas escalas apresentam assim um maior rendimento ao nível da recolha das atitudes e a nível da fiabilidade da resposta; o instrumento utilizado é formado a partir de x pares de adjectivos opostos, onde em cada item em análise existem x possibilidades de resposta.

 




Sexta-feira, 12 de Novembro de 2010
Novo Índice Provisório

Índice

                                      

Agradecimentos

                          

Resumo                      

 

Abstract           

 

Introdução

 

PARTE UM - ENQUADRAMENTO TEÓRICO                     

Capítulo 1. A televisão como médium de comunicação particular

 

Introdução

1.    A televisão médium entre medias

1.1.        A televisão na vida quotidiana

1.2.        As audiências e a dimensão institucional

1.2.1.   Público infanto-juvenil, uma audiência especial

1.3.        O acesso “ilimitado” à televisão

1.4.        Abordagem histórica da televisão pública em Portugal

1.5.        A privatização da televisão em Portugal 

 

Capítulo 2. A programação televisiva em canais especializados para crianças

 

Introdução

2.1.        A programação para crianças: estudos, perspectivas e resultados

2.2.        A importância da programação infanto-juvenil no quadro da oferta televisiva geral

2.3.        A programação infanto-juvenil

2.3.1.   No Mundo

2.3.2.   Em Portugal

2.4.        Tendências internacionais e nacionais da programação em canais especializados

2.4.1 Tendências Internacionais

2.4.2. Tendências Nacionais

2.5.        Do ecrã televisivo para a vida real das crianças

            2.5.1. Heróis dominantes que respondem aos interesses e motivações das crianças

            2.5.2. A indústria dos brinquedos e a sua relação com os heróis das séries televisivas;

            2.6. A SIC K, o único canal português especializado em programação infanto-juvenil  

                        2.6.1. História do canal

                        2.6.2 Filosofia do canal

                        2.6.3 Públicos e participação

                        2.6.4 Design

                        2.6.5 Apresentadores

                        2.6.6 Géneros

                        2.6.7 Do ecrã para o mundo infanto-juvenil

                                        2.6.7.1 Heróis

                                        2.6.7.2 Eventos

                                                                                                 

PARTE DOIS – METODOLOGIA

 

Introdução


Capítulo 1. Apresentação do Projecto

1.1         Problemática e problema do estudo

1.2         Finalidade

1.3         Metodologia

          1.3.1.   Estudo de caso

1.4         Constituição e organização da amostra (documental)

1.5         Objectivos

1.6         Métodos e técnicas de recolha e análise de dados

1.7         Percurso de investigação (Dezembro 2009 a Dezembro 2010)

1.8         Codificação e análise dos dados


Capítulo 2 – Apresentação dos resultados

 

Comentários finais e desenvolvimentos futuros

 

Bibliografia 




Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010
Metodologia mais adequada

 A metodologia mais adequada para o meu projecto de dissertação penso que será a metodologia de investigação-acção, pois, tal como o próprio nome indica, é necessária uma investigação aprofundada do que já existe e do que poderá ser feito ou melhorado. Em relação à investigação em causa, serão analisadas então as tendências nacionais e internacionais da programação televisiva para crianças e compará-las com a programação já existente no canal SIC K.




Índice provisório do enquadramento teórico

Resumo

Abstract

Introdução

PARTE UM - ENQUADRAMENTO TEÓRICO                     

Capítulo 1. A televisão como médium de comunicação particular

Introdução

1. Abordagem histórica da televisão

1.1.        A televisão em Portugal

1.2.        A Televisão portuguesa e a programação para crianças (RTP, SIC E TVI)

1.3.        A Revolução da televisão em Portugal (canais privados)

2. A televisão médium entre medias

2.1.        A televisão na vida quotidiana

2.2.        As audiências e a dimensão institucional

3.    O acesso “ilimitado” à televisão

4.    As indústrias culturais e os Cultural StudiesProgramação televisiva e o seu conceito

Capítulo 2. A programação televisiva em canais especializados para crianças

Introdução

1.    A programação para crianças: estudos, perspectivas e resultados

2.    A importância da programação infanto-juvenil no quadro da oferta televisiva geral

2.1 Experiências sociais e comportamentais das crianças face à televisão;

3.    Canais especializados para crianças

3.1         Caracterização dos cinco canais: Disney Channel, Panda, Cartoon Network, Nicklelodeon e SIC K

a.    Disney Channel

b.    Canal Panda

c.    Cartoon Network

d.    Nicklelodeon

e.    SIC K

4.    Tendências nacionais e internacionais da programação em canais especializados

5.    Personagens do ecrã televisivo para a vida real das crianças

5.1      Heróis dominantes que respondem aos interesses e motivações das crianças

5.2      A indústria dos brinquedos e a sua relação com os heróis das séries televisivas;                                                                                                 

PARTE DOIS – METODOLOGIA

Introdução

Capítulo 1. Opções Metodológicas do Estudo

1.1         Problemática e problema do estudo

1.2         Finalidade

1.3         Tipo de metodologia

1.4         Objectivos

2.    Opções metodológicas

3.    Análise comparativa dos cinco (ou 8 SIC+TVI+RTP) canais em estudo

4.     

4.1         Constituição da Amostra
4.2         Categorização e análise dos dados

5.    Os mercados televisivos mundiais

6.    Apresentação dos canais em estudo e as suas principais características

7.    Análise dos canais temáticos infantis da televisão por cabo portuguesa

 

Conclusão

Glossário

Bibliografia

 




Autores relevantes

 Em relação à actividade solicitada, relativamente os autores relevantes no meu projecto de dissertação, destaco:

- Sara Pereira;

- Rui Cádima;

- Manuel Pinto;

- Domenico De Masi;

- M. McLuhan;

- Cristina Ponte;

- Maria Emília Santos.




Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010
Actividade Projecto de Dissertação - How B|P Researched Spore

Problema: 

- De acordo com a tarefa solicitada, concluí que o problema em causa consiste no teste e na avaliação do estado comportamental dos utilizadores da aplicação, baseando-se principalmente em pesquisas de carácter qualitativo. Assim, é possível analisar o modo de relacionamento dos utilizadores com a aplicação e as suas preferências.

 

Metodologia normalmente utilizada:

- A metodologia base utilizada é a metodologia Focus Groups, onde os utilizadores são confrontados com um teste ao jogo/aplicação e perante as suas reações, opiniões e comentários, uma pessoa da empresa responsável pela aplicação vai tirando notas de acordo com o estado do utilizador (reacções tipo, opiniões, sugestões, ...). Assim permite a correcção de algum problema atempadamente e minimiza o problema e os custos de nova elaboração e implementação no mercado.

 

Problemas nessa metodologia:

- Neste tipo de metodologia, os utilizadores poder-se-ão sentir um pouco incomodados e controlados por estar a seu lado uma pessoa responsável pelo desenvolvimento do software em causa, nos encontros pós teste os utilizadores podem não se sentir confortáveis para expor a sua opinião ou mesmo tempo de antena para o fazer, reduzindo assim a credibilidade da sessão aplicativa.

 

Nova abordagem metodológica:

SNERD (Simulated Native Environment Research Division), tal como o próprio nome indica, trata-se de um ambiente nativo, ou seja, os utilizadores estão num ambiente familiar, aumentando assim o nível de conforto e de "à vontade". O tempo de "teste" é relativamente maior, permitindo assim uma maior exploração por parte do utilizador, ao mesmo tempo que lhes é possível descrever as suas opiniões e expressões, com um controlo mais reduzido por parte dos observadores da empresa responsável que estarão, fora daquele local, a controlar a aplicação e suas reacções. 




Finalidade e palavras-chave do meu projecto

 Após mais um encontro com a minha orientadora (Prof. Conceição Lopes), melhorei a finalidade e as palavras-chave do meu projecto de dissertação.

Finalidade:

- Identificar quais as tendências, nacionais e internacionais, da progamaçáo para crianças dos 4 aos 14 anos e colocá-las em contraponto no caso da SIC K. / aqui ainda vou dedicar um pouco mais de tempo para reformular e melhorar de acordo com algumas informações que estou a consultar.

Conceitos-Chave:

criança; televisão; programação; medium; informação; educação; entretenimento; audiências; literacia mediática.




Actualização

 Pois...de facto já estava a passar algum tempito sem vir cá e não actualizava isto...dei maior prioridade à wiki (que já está actualizadinha) e agora vou tratar de actualizar o blog.Peço desculpa pelo atraso... ; )




.mais sobre mim
.pesquisar neste blog
 
.Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Alteração do Índice do En...

. Modelo de Análise

. Metodologia de Investigaç...

. Novo Índice Provisório

. Metodologia mais adequada

. Índice provisório do enqu...

. Autores relevantes

. Actividade Projecto de Di...

. Finalidade e palavras-cha...

. Actualização

.arquivos

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

.tags

. todas as tags

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds